#adoteumamigo

10 de abril de 2015



Seu nome é Nolo. Ele agora é o companheiro da minha Nina. E já faz parte da família como se tivesse nascido em minha casa. Foram 2 gerações de boxers na minha casa, após muito sofrimento decidimos não ter mais cachorros. Aí veio Juma, e junto com ela já somamos 4 gerações de dobermans. Em 2014 Goe nos deixou, e para minha surpresa, deixou com Nina dois filhotes, mas como se não fosse para ser, os dois não sobreviveram. Ficou Nina. Um amigo do meu pai me prometeu um filhote de pastor belga, raça que sempre achei lindíssima e sonhei cuidar. Esperamos, esperamos e nenhuma notícia da vinda do filhote, que já tinha até nome...

Um dia, meu pai veio almoçar em casa, coisa que ele nunca faz. Voltando para o trabalho, encontrou um senhor com um filhote no braço, dizendo que sua mulher estava muito doente e não teria como os dois, que já são idosos, cuidarem do filhotinho.

Resumindo: meu pai disse que cuidaria e no exato momento voltou para trazer o filhote pra casa. Me ligou e disse que eu iria cuidar do cachorro que mais ama nesse mundo, a melhor raça que já existiu. A raça dos cachorros que não tem raça.



Nunca fui tutora de um cachorro que me foi trazido dessa forma, e olhe, acredito que ele era pra ser da minha família mesmo. Ele já se sente em casa, já fez amizade com Nina e é o novo reizinho da casa.



Pra você que nunca teve um cachorro na vida, aconselho que tenha. E adote. Não critico quem compra cachorro, eu já comprei e talvez compre de novo um dia, eu amo é cachorro! O amor que é transmitido por eles é puro e genuíno. Obrigada ao senhor que me deu esse lindo de raça misturada que hoje alegra os meus dias! 



Existem várias formas de adotar um cachorro, e vou te dar algumas dicas de como fazer isso agora!



- Ter a sorte que eu tive;

- Procurar alguma ONG de proteção aos animais e adoção. Existem diversas ONGS que resgatam cães e gatos abandonados e deixam eles prontinhos para um novo lar. É importante sempre procurar pessoas sérias que realmente querem o bem do animal, pois infelizmente, ainda existe muita gente ruim nesse mundo, e os bichinhos precisam de amor e proteção.



Pra você que é de Recife, existe um projeto da UFPE que faz esse trabalho de uma maneira linda: ADOTE UM VIRA-LATA

De acordo com o blog do programa, o ADOTE UM VIRA-LATA é um Programa de Extensão da Universidade Federal de Pernambuco, registrado e apoiado desde 2007 pela Pró-reitoria de Extensão e, desde 2010, apoiado pelo Ministério da Educação – através do edital Proext/MEC-SESu. O programa surgiu a partir de ações de proteção aos animais não humanos por parte da comunidade da UFPE, que uniram pessoas preocupadas com aqueles seres abandonados à própria sorte, em situação de rua e de maus tratos. Os principais objetivos são trabalhar temas sociais que de alguma maneira beneficiem o animal em situação de rua, a saúde pública e o controle das zoonoses, entre eles: guarda responsável, adoção, castração, denúncia de maus-tratos, preconceito contra animais sem raça definida, meio ambiente, saúde e nutrição dos animais de estimação.



Mais informações: aqui | Imagem: via

4 comentários:

  1. Eu juro que não sabia da existencia desse projeto. Ju-ro! O que me dá angústia, é que as pessoas são omissas demais. Às vezes o animal precisa SOFRER algum dano para que as pessoas venham a ter compaixão para adotar AQUELE ESPECIFICAMENTE. Pior que conseguir adoção pra cachorro, é pra gato. Creia. Uma filhotinha minha morreu quarta feira a pauladas. Eu tentei muito que alguém a adotasse, mas como é GATO e FÊMEA, era difícil. Acabei que me apeguei e guardei pra mim. Ela tinha desvio de coluna, já falei dela diveeeeeeeeeeeeeeeeeeersas vezes no face. Tive todos os cuidados com ela até que ela pudesse vir a andar e fazer suas necessidades básicas. ELA CONSEGUIU! E estava feliz, era uma gata super linda e astuta, sabe? Um amor. (Vontade de chorar).

    Enfim, eu espero de coração que as pessoas se sintam tocadas com o seu post, Jel. Abrir os braços para um animal é mais que simplesmente cuidar, é sentir o verdadeiro amor todos os dias quando se chega em casa triste, cansado e só você para oferecer.

    Eu, Barroncas | E à vontade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei emocionada com seu comentário, Quel. De verdade.
      E é tão verdade isso que você falou sobre os gatos, a adoção pra eles se torna ainda mais complicada, e sempre que a gente puder, termos que falar sobre tambem. Maior obrigada mesmo pelas palavras! ❤️

      Excluir
  2. A APPA faz esse serviço de adoção aqui em Paulista: https://www.facebook.com/priscila.borges.96592?fref=ts
    Um dia ainda vou adotar vários cachorros, mas isso são planos futuros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa boa, eu não sabia dessa APPA! Arrasou!
      Quero também muitos e muitos cachorros, hahahah!

      Excluir

 
Ontem Escrevi © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo :: design e código gabi