Capitu em 5 atos

15 de abril de 2015

(via)


Apresento-lhes a obra de Machado de Assis contada através de um mundo lúdico, porém realista. Como em primeira pessoa, a adaptação obedece igualitariamente as páginas do livro de Assis. De início é possível perceber uma mistura de épocas, confundindo prazerosamente os séculos, e nos exibindo de imediato quem iria narrar a história que ali se iniciara.

Bentinho, ou se preferir ,Dom casmurro, nos leva a particularidade de sua vida e com uma linguagem irônica e rebuscada debocha do passado e da sua atual existência, que logo nos faz premeditar seu fim trágico e melancólico diante uma maquiagem suja e preta escancarada no seu rosto.

A história é contada em 5 atos com tempos preenchidos e vividos simetricamente, sem direito a buracos vazios. A narração é interrompida, às vezes, para ser contada por danças mudas, o que nos faz apreciá-la com uma visão ainda mais fantasiosa. Mas a realidade com o mundo moderno aparece para chocar o telespectador. Nós, e os que talvez seria o certo para nos confundir ainda mais, serve também para encontrarmos as respostas ainda menos.

O autor assiste a sua obra assim como nós, e atrás de cortinas teatrais está sempre a espera de alguma resposta ou do próximo capítulo. Não menos merecida do que a obra escrita no livro, esta, oferece-nos bem mais que palavras: cinema, teatro e ópera aos olhos nus. 

O conto já seria por si só, algo bom de ser assistido, mas foi na música escolhida para protagonizar a história que lhe deu uma vida mais eterna aos nossos olhos e as canções mescladas por estilos fez do destino da obra um favor aos nossos ouvidos.

Capitu foi a coadjuvante do seu título dando chance à Dom Casmurro acreditar que seria o dono da sua história. E como as palavras não terminam, não seria aqui que as cortinas iriam se fechar, dando a Bentinho, ao menos agora, o direito à última frase por ora: “O destino não é só dramaturgo, é também o seu próprio contra-regra, isto é, designa a entrada dos seus próprios personagens em cena”.

1 comentários:

 
Ontem Escrevi © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo :: design e código gabi