Revivente | Ken Grimwood

6 de janeiro de 2017


Jeff Winston é um jornalista de rádio de 43 anos, que está preso em um casamento fracassado e um emprego sem futuro. Ao sentir uma forte dor no peito, morre instantaneamente. Momentos depois, acorda em 1963, em seu quarto da época de faculdade, com 18 anos novamente, e lembrando-se perfeitamente de tudo o que aconteceu. Sem entender o que está ocorrendo, a única coisa que sabe são os fatos de sua vida e do mundo que se repetirão, inclusive o dia de sua morte. As dúvidas invadem sua mente: o que fazer dessa “nova” vida? Cometer os mesmo erros ou fazer tudo diferente? Deixar que os grandes desastres da história aconteçam ou tentar interferir? Nesta surpreendente e premiada obra, que foi inclusive inspiração para o filme “Feitiço do tempo” (Groundhog Day), é uma aventura emocionante que desafia os limites do tempo. 


Este livro conta a incrível e surpreendente vida de Jeff Winston, ou melhor: as vidas. Talvez seja algo que muitos de nós tivessem vontade de viver/fazer, a vontade de poder mudar o que já foi e fazer diferente. Senta, que aqui é ficção das boas. O livro foi vencedor do World Fantasy Award - um conjunto de prêmios anuais, internacionais, concedidos a escritores e artistas que tenham apresentado proeminentes realizações no campo da fantasia - tudo isso aconteceu em 1980, então, só por isso você já deveria querer ler.

O livro começa bem esperado, com tudo que você já poderia imaginar. Ele morre aos 40 e poucos anos, com um casamento prestes a terminar e muitas coisas que não realizou. Acorda na faculdade aos 18 anos com toda a consciência que já tinha. Ou seja, ele sabe de tudo que já vai acontecer na vida dele e também no mundo. Ganha dinheiro fácil, vive com mulheres que jamais teria contato, experimenta coisas que jamais chegaria perto e morre. E revive novamente, morre e revive, conhece uma mulher incrível que compartilha com ele essas vidas chamada Pamela que é maravilhosa, sim. Morre e revive. Morre e revive...

Depois de viver tanto, o fim foi um soco no estômago. Me surpreendeu e eu quero muito que todo mundo leia este livro. Para mim, além de tudo, a mensagem que ficou foi algo que na adolescência todo mundo aqui do bairro adorava falar: "o que vale é o momento". E é extremamente importante que a gente dê valor ao agora, ao inesperado... Isso é maravilhoso!

"Ele vagava pelas ruas da cidade assistindo a tudo e ouvindo tudo: grupos de punks com expressões de desafio; homens e mulheres em trajes executivos, sempre apressados para atingir quaisquer objetivos que tivessem proposto para si mesmos; montes de crianças sorridentes demonstrando a exuberância de sua nova vida. Jeff invejava a todos, desejava ter toda aquela inocência, ignorância e expectativa na vida."

0 comentários:

Postar um comentário

 
Ontem Escrevi © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo :: design e código gabi